Pensamentos voláteis I

Pensamentos voláteis I

Há quem defina a perfeição por sua matéria. O objeto perfeito, a pessoa perfeita, o lugar ou o momento perfeito. No entanto se crê entre a maioria que nada é perfeito na realidade, e que utopias são puramente teóricas. A perfeição é o objeto, não o objetivo. Ora bolas, se nada é perfeito, me contentarei com o muito bom ou quase perfeito, não é assim que se pensa? Aquilo que muitas vezes é “menos pior” ganha eleições contra um horrível. Uma experiência medíocre ganha de um momento sumamente imperfeito. Há uma hierarquia abstrata, que divide e que aparta socialmente, e não por ser simbólica faz dela menos real na prática. Isso não é prosa poética. É filosofia do dia a dia. E isso diz muito sobre quem já está sendo, e o quê e quem ser deveria.

Na ânsia de encontrar a felicidade, conceitos se nublam no emaranhado de pensamentos e sentidos que damos às coisas. Felicidade de uns é paz, de outros, dinheiro. Ela é feliz na solidão e ele nos abraços. E ainda assim não se crê na perfeição. Pois se tudo muda, também mudam nossos conceitos e, portanto, eu acho que nada no mundo pode ser eternamente perfeito. Depende de cada um, depende de cada tempo, depende do que se entende como perfeito sentimento. Porém o corpo é só um e ele não admite mudanças depois dos dezoito quando deixamos de crescer. Adulto não é criança e nem todo ser nasceu pra ser. Daí passamos a buscar fundamentos para as certezas da adolescência. Se bem travando uma guerra entre as verdades da mente e a real existência, colocando verdades a prova, buscando mentiras tranquilas que escondam uma realidade tão complexa que exija meu esforço real.

Quem se acostuma com o material quase perfeito, não percebe a perfeição do processo, do invisível, da transformação sensível que não se vê, do que não se lê e do que não se ouve. O processo só se sente E inconsciente do sentimento perfeito como daremos valor ao que não se dá preço? O que é que define o perfeito? O seu redor ou teu sujeito? Eu creio no perfeito por no resultado acredito, de um processo perfeito, com todos os problemas envolvidos. A perfeição é objetivo. A meta é a mudança e eu sou a soma. A vida neste planeta, incluindo a nossa, que depende de condições perfeitas para seus processos químicos, das condições físicas no universo do acaso para que através da vida o tempo começasse a viver. A única certeza é o tempo que muda de roupa todo dia. A mudança é a perfeição, é a chance do melhor fazer, repensando como chegamos a ser o resultado do que pensamos.

Pra se crer no perfeito tem que ser otimista, o que é raro hoje em dia, quando até o socialismo é extremista, o feminismo é extremista, o ativismo é extremista. Compreendemos o extremismo daquilo que é conservador e que se quer conservar, pois luta contra a própria mudança de roupa do tempo. O Islamismo e o neoliberalismo no século XXI representam duas forças conservadoras tentando se preservar dos efeitos inevitáveis do tempo na mente da gente. Porém cuidado. Aquele incapaz de domar seus sentimentos (de defini-los, ou valorizar a perfeição de seus processos) terá seus sentimentos domados, definindo seus gostos, o que se compra, o que amaremos. Define o que é sentimento, pelo que lutamos e no que cremos. A perfeição não é o barco, é a força do remo, que somente com tempo faz o barco chegar.

Já tentou definir perfeição e felicidade de outro jeito? Já tentou pensar em não trabalhar ou em não ter dinheiro? Se não é possível viver sem certas coisas (lhes cabe aos miseráveis sobrevivência) então não podemos realmente saber o que é perfeito, nem o que é ser feliz. E existimos em dormência. Mais eficaz para o ego que não saber, é negar que existe, criando a certeza necessária para fundar nossa verdade ilógica. Estamos incompletos e é isso que eles querem.

Advertisements

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s